Sigam-me!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Gestão Empresarial: 10 Mandamentos

Gestão Organizacional nada mais é que, um método de trabalho, baseado em uma política de valores, tendo a capacidade de planejar, agregar e gerir recursos, através de princípios, iniciativas, ações, valores e estratégia. Com o intuito de traçar um caminho e através deste mesmo percurso atingir os objetivos da Organização.

Podemos dizer que a Gestão eficiente de determinada Organização é um ponto de extrema importância para a sobrevivência e permanência empresarial. Atualmente vivemos em um mundo globalizado, onde mudanças ocorrem frequentemente, sejam elas, sociais e econômicas, assim exigindo comprometimento, preparo das habilidades e conhecimento por parte dos Gestores, podendo atuar em condições e situações de extrema complexidade.

Segue abaixo 10 mandamentos para que realize uma Gestão Empresarial de sucesso, onde a empresa consiga se manter através de uma base sólida e assim atingindo os objetivos e metas desejados.

1 - Defina um horizonte claro e atraente;

2 - Detalhe as tarefas o máximo que puder, para que assim atinja os objetivos da Organização;

3 - Crie um cronograma para realização de suas tarefas;

4 - Busque profissionais comprometidos e que saibam, acima de tudo, trabalhar em equipe;

5 - Delegue atividades e invista em possíveis talentos;

6 - Distribua as tarefas, podendo assim estabelecer responsabilidades;

7 - Estabeleça meios de controle, para saber lidar em momentos de adversidade;

8 - Crie um programa de recompensas;

9 - Estipule uma linha de tolerância e deixe-a bem clara aos seus colaboradores;

10 - Realize o planejamento empresarial com base nas informações em um âmbito geral da equipe, podendo assim confrontar ideias e diversos pensamentos, trazendo assim o feedback constante para o sucesso da Organização.

Para concluirmos, vale deixar claro que o papel do Gestor na Gestão Empresarial é fundamental, como podemos ver o próprio nome já diz, a Gestão é feita através de um indivíduo que deverá demonstrar suas competências, qualidades, conhecimentos e métodos para que assim atinja o caminho do sucesso em curto prazo. Assim, podendo antecipar a fidelização de determinado sistema através de suas atividades em determinada Organização.


segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Para Refletir - Motivação

Pessoal, imaginemos dois profissionais da área de vendas: José, um profissional com extrema competência, excepcional, que domina todas as técnicas necessárias para tal, tem um modo extraordinário de comunicar com as pessoas e um poder de persuasão, e tem mais, além destes atributos, José é bom  no que faz e sabe disso. Porém, Marcelo vende os mesmos produtos, além de que, teve a mesma preparação e os mesmos treinamentos que José realizou. Mas, é um tanto quanto quanto limitado, existem vários bloqueios entre Marcelo e seus clientes, as crenças e seus medos o tornam cada vez mais limitado. Tem muita dificuldade fonética e acima de tudo é extremamente tímido.

José confia em seu próprio conhecimento e realiza um trabalho tranquilo, espera determinadas coisas acontecerem, não pensa em metas, com isso, também não pensa em fidelizar seus clientes. Marcelo, o mais limitado, busca a cada dia se superar dedicando-se e dando o seu melhor diante de cada situação, tem total ciência de que se não é viável vencer através do conhecimento e dos atributos, vencerá com base em seu esforço e sua dedicação. 

Podemos perceber que José é extremamente capacitado, mas está faltando o que está sobrando em Marcelo, a Motivação, que faz total diferença em um mundo competitivo, como o que vivemos hoje. Quero deixar bem claro que não estou desvalorizando e muito menos salientando que não é necessário para um profissional possuir talentos, dentre eles, criatividade, empreendedorismo, liderança, etc. Procuro demonstrar através deste breve artigo que talento sem motivação é um desperdício  imensurável, como se um rei estivesse sem sua coroa. 

"As pessoas dizem frequentemente que a Motivação não dura. Bem, nem o banho - e é por isso que ele é recomendado diariamente" Zig Zilar.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Trabalho em Equipe - o X da questão

Kurt Lewin nasceu em 1890, considerado o psicólogo que agregou a maior herança ao movimento das Ciências do Comportamento. Lewin criou a passagem das Relações Humanas para o movimento seguinte, assim inspirando grande parte dos pesquisadores ligados diretamente à Administração e a Psicologia Organizacional em meados da década de 60. Também foi o criador e quem popularizou a expressão Dinâmica de Grupo, contribuindo de maneira importante tanto quanto à teoria como para a pesquisa.

Segundo Kurt Lewin, dinâmica de grupo é o estudo das forças que agem nos seios dos grupos, suas origens, consequências e condições, assim podendo modificar o comportamento de determinado grupo. Sua importância para a Organização consiste em considerar os grupos responsáveis pelo atingimento dos objetivos Organizacionais, ou seja, pessoas reunidas buscando e superando metas, a variação no comportamento do grupo é de conhecimento fundamental para o administrador. A união e formação de determinado grupo baseia-se na ideia de consenso nas relações interpessoais, isto é, concordância comum sobre os objetivos e sobre os métodos para atingi-los, tendo como resultado final a união e solidariedade de uns para com os outros.

Com tudo, podemos fazer uma total ligação à Administração e a métodos de incentivo motivacional para Organizações que nos dias atuais não estão vivendo seus melhores momentos, não financeiramente, mas sim com falta de união e trabalho em equipe. 

Com base nos estudos e nas palavras de Kurt Lewin, pode-se ter certeza de que toda e qualquer Organização que tenha seus líderes e gestores ligados diretamente ao trabalho em equipe, terá resultados extremamente positivos. Pois estes gestores estarão sempre trabalhando a favor do incentivo das relações interpessoais de todo o seu pessoal, através das Dinâmicas de Grupo. Sempre focados na união e colaboração de todos na mesma direção, dos objetivos e metas cumpridas no final de determinado período.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

A Organização rumo ao sucesso

Nos dias de hoje, nós administradores, consultores, e toda esta gama de profissionais estamos ligados à empresas com extrema eficiência a tudo que se relaciona em qualidade dos próprios produtos e do próprio gerenciamento administrativo. Contudo, vemos que na maioria das vezes estas organizações passam por momentos difíceis, onde determinada crise interna pode afetar negativamente, comprometendo a própria sobrevivência da empresa.
 
Podemos deixar bem claro um ponto chave para tal crise, o "Clima Organizacional". Devemos nos atentar a certas situações que tornam-se repetitivas e sempre estão sendo demonstradas em treinamentos, palestras e reuniões. Toda e qualquer empresa que está com seu índice de produção perfeitamente controlado e desta maneira mantendo a satisfação de seus clientes, muitas vezes não têm do que se queixar, tudo gira de forma correta e eficaz. Mas sabemos que na maioria das vezes isso não ocorre e tudo o que foi planejado e colocado em pauta deve ser alterado, eis a questão: A partir deste momento se a organização não tiver uma base sólida através de seu Gerenciamento, sérios riscos estão rondando a mesma.
 
Como citamos acima, um dos pontos chaves de determinada crise é o Clima Organizacional, uma vez que o Gestor perde o controle da situação que não está de acordo com seu próprio planejamento, afetará diretamente seus subordinados. Pois toda equipe necessita ter um ponto de partida, que seria primeiramente o motivador e o incentivador, devendo ser apresentado pelos Gestores, assim apoiando as tarefas e acompanhando as atividades diárias de cada indivíduo.
 
O que as Organizações devem fazer para alcançar o caminho do sucesso, é dia após dia estarem buscando o aperfeiçoamento de seus Gestores, de sua Administração, pois é através deles que o crescimento organizacional se inicia. Todo e qualquer indivíduo deve ter como espelho um gerenciamento favorável, que esteja sempre motivando, incentivando, apoiando e aberto à novas sugestões, novas idéias, assim gerando perspectivas positivas nos colaboradores, então, os mesmos sempre estarão em busca do melhor resultado.
 
Resumidamente podemos dizer que, o colaborador é a cara de seu gestor. Se quer sua equipe focada, com objetivos, atingindo metas, não basta ficar sentado olhando, mostre que também faz parte deste time.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Gestão de Conflitos

Podemos dizer que Gestão de Conflitos resume-se na parte da Gestão de determinada Organização especializada diretamente na administração de conflitos entre pessoas e grupos internos de determinada empresa, ou até mesmo, entre grupos que pertencem a outras organizações, através da utilização de práticas, técnicas e processos.
 
Um conflito tem seu ponto de partida através de opiniões que divergem entre dois ou mais indivíduos que estejam em certo debate ou discussão, podemos dizer que isto é saudável, até certo ponto, pois é a partir dos conflitos que as ideias começam a surgir. E conflitos bem gerenciados no interior das organizações tornam-se uma das maiores influências no âmbito de mudanças para a mesma.
 
Um conflito não gerenciado corretamente pode trazer à equipe uma série de problemas, tais como, desavenças e rivalidades podendo ser prejudiciais quando desviam os esforços dos membros da realização de seus objetivos com intuito de resolver certas divergências.
 
Um bom gestor é aquele que consegue basear-se no conflito como meio de incentivo e motivação e sempre aproveitando os dois ou mais lados da situação. Para que assim consiga através de demonstrações e atitudes gerar um resultado positivo para a equipe, além do mais, reverter uma situação onde existe a possibilidade de fracasso, transformando-a em êxito.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Para Reflexão!

Pessoal, seguem abaixo algumas frases para reflexão, lembre-se que o pensar é o segredo do saber.
 
 
"Um músico deve compor, um artista deve pintar, um poeta deve escrever, caso pretendam deixar seu coração em paz. O que um homem deve ser, ele pode ser. A essa necessidade podemos dar o nome de auto-realização" Abraham Arold Maslow
 
 
"Os resultados provêm do aproveitamento das oportunidades e não da solução dos problemas. A solução de problemas só restaura a normalidade. As oportunidades significam explorar novos caminhos" Peter Drucker
 
 
"Liderar é estabelecer uma sociedade entre o líder e sua gente" Ken Blanchard
 
 
"Há três tripos de empresas: Empresas que tentam levar seus clientes onde eles não querem ir; empresas que ouvem os seus clientes e depois respondem às suas necessidades; e empresas que levam seus clientes aonde eles ainda não sabem que querem ir" Gary Hamel
 
 
"A maioria das pessoas não planeja fracassar, fracassa por não planejar" John Beckley
 
 
"Não há nada de errado em correr riscos, desde que não se arrisque tudo" George Soros

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Liderança Compartilhada

Para Goldsmith, liderança compartilhada envolve maximizar todos os recursos humanos numa organização por permitir mais poder aos indivíduos e da-lós uma oportunidade de tomar posições de liderança nas suas áreas de proficiência.
Com isso, compartilharemos abaixo alguns pontos para que consiga compreender melhor o que seria Liderança Compartilhada:
- Defina os limites do poder de tomada de decisões;
- Dê poder aos indivíduos mais qualificados para reforçar suas capacidades;
- Cultive um clima em que os indivíduos tenham liberdade, podendo tomar iniciativas nas tarefas delegadas à elas;
- Não sobreponha a decisão daqueles que você deu poder para tanto;
- Dê as pessoas qualificadas discrição e autonomia sobre suas tarefas e recursos, encoraje-as a utilizar estas ferramentas;
- Considere-se um recurso mais do que simplesmente um líder;
- Marque reuniões apropriadas de acompanhamento para rever o progresso e tomar ações corretivas, caso haja a necessidade.
Concluindo, segundo Goldsmith, se você de fato delegar mais às pessoas que estão ao seu redor, sobrará mais tempo para que você tenha novas idéias e terá uma base sólida para implementação das mesmas.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Liderança em síntese

Para iniciarmos mais este artigo, podemos deixar claro que a liderança pode ser ensinada e aprendida, dizemos também que a liderança parece ser constituída da capacidade que a maioria das pessoas possui, mas, infelizmente sempre foi utilizada pela minoria.
 
Ser o líder é saber influenciar positivamente outro indivíduo a atingir seus objetivos e acima de tudo suas metas e quanto maior o número de pessoas que lhe seguem, ainda maior a influência. Assim, resumidamente podemos dizer que quanto mais sucesso na obtenção de metas atingidas, mais se sobressai a liderança.
 
Para que consiga ser um líder diferenciado, excepcional, terá que ter visão, desta maneira conduzindo pessoas e organizações ao sucesso, onde sozinhas não conseguiriam seguir em frente. Com tudo, verdadeiros líderes formam culturas organizacionais, lançam empreendimentos, ganham disputas mudando o sentido dos eventos e também montam suas próprias estratégias, assim agarrando oportunidades que outros indivíduos deixam passar sem qualquer percepção. São pessoas extremamente detalhistas - tendo atenção nas mínimas realidades, podendo com isso, ter capacidade de realizar ou modificar para melhor qualquer plano de ação organizacional.
 
Um ponto muito difícil para os líderes é chegar em um concenso comum do porque e o porque os colaboradores fazem o que fazem, mas, nos dias atuais, felizmente existem vários métodos motivacionais e para um líder sensato isso acarretará em técnicas práticas e eficientes, assim aumentando o esforço (força de vontade) e o desempenho de seus colaboradores.








sábado, 8 de setembro de 2012

RH conectado à Estratégia Empresarial

A ferramenta de Recursos Humanos é um fator fundamental para o sucesso no momento da implementação de determinadas ações relacionadas às estratégias organizacionais, pode-se dizer que nos dias atuais é mais importante que as empresas coloquem a estratégia em ação do que própriamente a estratégia em si, são nestas ações que o RH torna-se fundamental.
É de extrema importância que o RH estruture um modelo de competências direcionado totalmente para o empreendimento (negócio), sempre buscando um modelo prático e preciso e não um modelo filosófico, assim, tomando como padrão um foco com nível de desempenho alto para todas as práticas de Recursos Humanos, ligados diretamente aos indicadores relacionados à gestão de pessoas, podendo a partir daí alinhar a estratégia.
Para tanto, o objetivo do RH tem como ponto de partida compreender com clareza a cadeia de valor de determinada empresa. Para entendermos melhor, o que seria Cadeia de Valor? São todos os processos organizacionais ligados indiretamente para gerar riquezas e as respectivas interdependências  assim trazendo o conhecimento baseado em todas as necessidades de sistemas de Recursos Humanos para conseguir construir e manter um grupo considerável de capital humano motivado e talentoso nas ações das estratégias empresariais.
Para que consigamos atingir resultados extraordinários na gestão de recursos humanos, devemos tomar posse de uma perspectiva sistêmica de análise juntamente ao negócio, com isso, promovendo alguns aspectos conforme descritos abaixo:
Diagnosticar claramente os objetivos do Recursos Humanos.
- Os profissionais da área de RH possuem competências de visão estratégica.
O sistema de RH está voltado para as necessidades do negócio.
- Políticas e práticas estão alinhadas para promover o alto desempenho.
Sistemas de mensuração de RH estão voltados para auxiliar na implementação da estratégia.
- Sistemas de avaliação conseguem medir estrategicamente as competências, motivações e comportamento correlatos.
Para concluirmos podemos dizer que as empresas que possuem um RH conectado com as estratégias empresariais com certeza conseguem atingir o ápice, sempre demonstrando um nível de desempenho elevado, diante das empresas onde o Recursos Humanos não está conectado corretamente.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Motivação e Comportamento Pessoal

Abrahan Maslow nascido em 01 de abril de 1908 em Nova Iorque, foi um psicólogo que ficou conhecido através da sua proposta, "Hierarquia de Necessidades de Maslow", fundou também o centro de pesquisa National Laboratories for Group Dynamics (Laboratório Nacional para Dinâmica de Grupos).
 
Para Maslow, as atitudes e o comportamento motivacional são explicados através das necessidades humanas. Entende-se que motivação é o resultado de determinados estímulos, assim impulsionando o indivíduo, fazendo com que o mesmo tome certas ações com algum propósito. Podemos dizer que para que haja qualquer ação, é necessário um estimulo, podendo ser externo ou direto do próprio organismo. A teoria Abrahan Maslow nos permite ter ideia do que seria um ciclo motivacional.
 
Baseado na teoria da motivação dizemos que cada necessidade humana está organizada e disposta em níveis diferentes, em uma hierarquia de influência e de importância, demonstrada em um pirâmide conforme abaixo:
 

                                                                         Necessidades
                                                                    de Auto Realização

                                                         Necessidades de Status e Estima

                                              Necessidades..............Sociais................(Afeto)

                                     Necessidades...........................de...........................Segurança

                               Necessidades....................................................................Fisiológicas


Segundo Maslow, as necessidades fisiológicas constituem a sobrevivência do indivíduo e a preservação da espécie, sendo: Alimentação - Repouso - Abrigo - Sono - etc. As necessidades de proteção estão totalmente relacionadas à fuga, proteção contra privação ou ameaça e o perigo. Necessidades sociais relacionam-se com necessidade associação, de inclusão ou participação e aceitação em determinados grupos, de amor e afeto. A auto realização refere-se à autoconfiança, auto apreciação, necessidade de respeito e aprovação perante a sociedade, de confiança diante do mundo, autonomia e independência.
 
Com isso, se o ciclo de motivação descrito acima não concretiza para determinado indivíduo, certamente ocorrerá a frustração, assim o mesmo poderá assumir diversas atitudes, como:
 
- Agressividade por não poder dar vazão a insatisfação contida;
 
- Comportamento ilógico ou sem normalidade;
 
- Falta de interesse pelas tarefas ou objetivos;
 
- Passividade, moral baixo, má vontade, pessimismo, insegurança e não colaboração;
 
Para concluirmos podemos dizer que estudos realizados referente a motivação e o comportamento humano, mostraram que cada pessoa pode, em uma escala, priorizar as próprias necessidades em decorrência de sua religião, cultura e diversas outras influências, internas ou externas.
 

 

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Gestão Estratégica por Competência

Conforme abordado no artigo anterior a Gestão por Competências trata-se em atingir os objetivos organizacionais por meio do alinhamento entre a estratégia organizacional e as estratégias de Gestão do Capital Humano.
 
A Gestão por Competências baseia-se em observar, prover e desenvolver indivíduos capacitados para a realização de determinadas atividades, porém, além disso deve detectar as competências que são de extrema importância para que uma pessoa desenvolva as atividades relacionadas à um cargo ou função.
 
Para que possamos tratar do assunto é importante também sabermos o que são as Competências: seria um conjunto de habilidades, conhecimentos e atitudes demonstrados por uma pessoa. Pode-se dizer também que seria a união de Aptidão/Capacidade comportamental e técnica que uma pessoa possui, é fundamental sabermos que para gerir as competências das pessoas, necessariamente devemos observá-las através de comportamentos, também realizar avaliações dentro de padrões mensuráveis e acima de tudo realizar o desenvolvimento do indivíduo por meio de treinamentos e aprendizagem.
 
Para as Organizações a Gestão por Competências é um meio que permite que as mesmas consigam planejar seu futuro, sempre alinhando e acima de tudo mantendo o foco em cima de seus objetivos e estratégias relacionadas com a competência mais essencial para o desenvolvimento, crescimento e operacionalização. Através da Gestão por Competências, as empresas conseguem analisar os pontos fracos e fortes de seus colaboradores, assim podendo dar prioridades nas áreas mais afetadas onde ocorre diminuição de produtividade e queda de rendimento profissional.
 
É importante saberem que: A implantação da Gestão por Competências abrange distintas práticas e processos, sendo:
 
- O diagnóstico da situação atual da Gestão de Pessoas na Organização;
 
- O alinhamento entre a estratégia organizacional e a Gestão de Pessoas;
 
- A identificação dos perfis de competências necessários para os colaboradores e unidades organizacionais;
 
- A avaliação e o mapeamento das competências existentes;
 
- A criação de práticas relacionadas ao plano de carreira e sucessão que privilegiem os perfis de competências necessários e existentes;
 
- A avaliação constante dos indicadores relacionados aos processos de Gestão por Competências.
 

sábado, 1 de setembro de 2012

Gestão Estratégica de Pessoas.

Podemos dizer com certeza que hoje em dia a Gestão Estratégica de Pessoas é a principal vantagem competitiva das Organizações e a principal ferramenta para o sucesso. A cada dia que se passa a Gestão de Pessoas vêm passando por um processo de intensas transformações no mundo Organizacional.
 
Relacionado aos sistemas ligados diretamente à cargos, sempre utilizados como referencial, acabam demonstrando certas fragilidades perante o alto dinamismo do momento que as empresas estão vivenciando, com isso, práticas inovadoras, ferramentas e processos nascem para satisfazer e atender as necessidades corporativas.
 
Um dos maiores desafios de uma Organização hoje, é buscar a identificação de práticas de gestão, assim podendo garantir a ascensão no mercado competitivo em que estão ligadas. O sistema organizacional de uma certa empresa, deve estar extremamente alinhado com definições estratégicas muito claras, subsidiadas por uma gestão com grande participação e envolvimento dos seus colaboradores. Vale ressaltar que, toda e qualquer Organização que deseje partir de si mesma com sua própria visão estratégica precisa levar em consideração que existe um alto fluxo de informações e conhecimentos, assim afetando o resultado como um todo.
 
O ativo mais importante das Organizações modernas, com certeza são as competências pessoais e corporativas de cada colaborador, pois é através desta sinergia entre as habilidades, conhecimentos e atitudes que os resultados corporativos organizacionais deixam o determinado plano estratégico e acabam transformando-se em evidentes resultados reais de determinado negócio. Baseado nestas informações é importante que haja a necessidade de implantar certas ações que possibilitem o conhecimento, a potencialização, a integração e os subsídios ligados a gestão dos talentos e também das competências de cada indivíduo em diferentes perfis Organizacionais.
 
Um dos modelos adotados e pode-se dizer como um dos mais eficientes e eficaz nos dias de hoje, é o de Gestão por Competências - sempre visando atingir os objetivos e estratégias relacionadas à Gestão do Capital Humano.
 
Trataremos do assunto relacionado à Gestão por Competências e como funciona, no próximo artigo!