Sigam-me!

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

O que é Programação Neurolinguística (PNL)?

Você já ouviu falar em PNL? Pois bem, hoje o nosso artigo esclarecerá algumas dúvidas e também falará um pouco sobre este assunto. 

A Programação Neurolinguística (PNL) foi proposta em 1973 como a união de modelos e princípios, assim descrevendo a relação entre a mente e a linguagem e como sua interação pode ser programada para atingir a mente, o corpo ou o comportamento do individuo.

A PNL, ou simplesmente Programação Neurolinguística é denominado como sendo um grupo de estratégias, modelos e crenças utilizadas por seus praticantes visando principalmente o desenvolvimento profissional e pessoal do individuo, baseando-se na ideia que a mente, a linguagem o corpo estão em total interação para gerar a percepção que cada pessoa tem do mundo, percepção esta que pode ser modificada mediante aplicação de variadas técnicas.

As pressuposições da PNL são princípios sobre os quais se fundamenta sua aplicação, sendo eles:

- As pessoas correspondem a sua experiência, não à realidade em si.

- Ter uma escolha ou opção é melhor é melhor do que não ter uma escolha ou uma opção.

- As pessoas fazem a melhor escolha no momento.

- As pessoas funcionam perfeitamente.

- Todo comportamento possui intenção positiva.

- Todas as ações têm um propósito.

- O significado da comunicação não é simplesmente aquilo que você pretende, mas também a resposta que obtém.

- Mente e corpo formam um sistema. São expressões diferentes da mesma pessoa.

- Modelar desempenho bem-sucedido leva à excelência.

- Se quiser compreender, aja.


Confiram também nossa Fan Page - Gerir & Viver - https://www.facebook.com/gerirviver

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Para Refletir!

"O desejo de vencer o fará vitorioso, mas somente suas atitudes lhe darão a vitória".  Gerir & Viver

"Nunca espere seus resultados das atitudes alheias, não fique aí parado. Imponha-se metas e lute para atingi-las". Gerir & Viver

"A sua satisfação virá através da sua realização". Gerir & Viver

"Nunca veja suas barreiras e obstáculos como o fim do caminho. Barreiras servem apenas aperfeiçoar seu próprio crescimento". Gerir & Viver

"Siga seus objetivos, não desista, mantenha-se sempre na corrida para o sucesso". Gerir & Viver

"O impossível para muitos é possível para poucos. Seja você o diferencial". Gerir & Viver

"Coloque cada peça em seu devido lugar, a conexão de cada uma trará mais força à Organização". Gerir & Viver

"A confiança é o segredo que te leva para frente". Gerir & Viver

"Sua motivação nunca irá deixa-lo diante de nenhum obstáculo". Gerir & Viver


Curtam também nossa Fan Page - Gerir & Viver - https://www.facebook.com/gerirviver

domingo, 18 de novembro de 2012

Banner - Busque seus Objetivos!

Nunca desista dos seus planos, muitas vezes você pode estar a beira de parar de lutar, parece que tudo está errado, mas lembre-se que na vida as grandes conquistas não são fáceis. Planeje, busque, vá em frente e nunca desista de seus objetivos, a conquista virá somente através da luta e a vitória somente através da persistência. 


quinta-feira, 15 de novembro de 2012

O Coach e sua importância na Organização


O mundo corporativo anseia por gestores que façam diferença na vida das pessoas.

No mundo corporativo não são raras as vezes nas quais um profissional é alçado à condição de líder. Problema algum haveria se este profissional almejasse esta liderança, o que pressupõe tenha se capacitado e orientado seus esforços neste sentido. Problema haverá sim se o mesmo passou a líder sem que estivesse atento a esta possibilidade, o que faz pressupor, por sua vez, que ele não tenha se preparado. Um dos primeiros dentre tantos questionamentos que orbitarão a mente do novo líder será sobre qual estilo de liderança adotar.

Neste sentido, enumero as seis principais espécies de líder:

1- o educador (coach), que realiza junto com o liderado de sorte a ensiná-lo;

2- o democrático, aquele ouve e aprende com quem sabe realizar;

3- o liberal, que deixa realizar quem já sabe realizar;

4- o autocrático, que apenas determina o que e como tem de ser realizado;

5- o popular, que é carismático e mantém bom relacionamento com todos;

6- o ausente, ou seja, aquele que não acompanha de perto seus liderados.

Exceção feita ao líder ausente (será que é líder?), todas as demais espécies e características hão de compor o perfil de liderança, pois caberá ao líder buscar o equilíbrio e adaptar suas ações ao liderado, ao grupo e ao momento. Contudo, merece atenção ao líder coach, aquele que desenvolve as competências de seus liderados e permite que cada qual contribua de modo mais eficaz à consecução de um objetivo comum. Este líder, antes de tudo, deverá se perceber como líder e não como chefe -- este possui objetivos sem visão ampla, apenas informa e treina seus subordinados, é centrado no produto e no resultado, obedece às diretrizes de um projeto e as executa, é tão somente leal ao valor predominante, é eficaz e estável.
O líder, por sua vez, possui objetivos e uma visão do todo. Ele se comunica, é centrado no cliente e no resultado, desenvolve e orienta seus subordinados, critica as diretrizes e sugere alternativa e, mais do que leal, é comprometido com o valor dominante; é inovador e empreendedor. O líder-treinador (coach) age sobre o liderado para que suas capacidades se desenvolvam e se exteriorizem e, para tanto, vale-se de treinamento (coaching) que, em brevíssima síntese, nada mais é do que um processo integrado por atuações voltadas ao auto desenvolvimento, por meio do qual o líder desenvolve as competências de seu liderado e o orienta de forma a mantê-lo sempre alinhado e congruente com suas metas e seus objetivos.

O verdadeiro coach apresenta as seguintes características técnicas e conhecimento de habilidades:

1- Utiliza a disciplina como motivação e estímulo: os outros são o fim; os objetivos e metas formam junto com o resultado o seu corolário; ele utiliza muito o recurso de reuniões e procura e valoriza muito a sinergia; delega, orienta e reconhece;

2- Estimula o feedback: tem o desempenho como resultado, transforma os erros em aprendizado e promove o desenvolvimento;

3- Conserva a habilidade de ouvir e considerar: ele respeita e reconhece as ações de seus liderados (seu fim), canaliza os conflitos na direção do crescimento, usa a crítica como ferramenta e incentiva o trabalho em equipe. De fato não há mais espaço para àqueles chefes ortodoxos e burocráticos, pois o mundo corporativo anseia por verdadeiros líderes que, além de fazerem a diferença na busca de melhores resultados, são capacitados para o coaching.

Estes profissionais são muito valorizados, sobretudo por conservarem a capacidade de transformar as pessoas e o mundo à sua volta, extravasando a mesmice da quais muitas empresas são reféns. Mais do que agente desta mudança, ao coach compete disseminá-la, preparando seus liderados para que desenvolvam suas competências e garantam a continuidade - e também disseminação - da criticidade e de uma cultura corporativa diferenciada e produtiva.

E você? Está preparado para ser um verdadeiro líder coach ou continuará a ser o chefe de sempre?

Créditos: Fernando Borges - Revista Você RH - 24/09/2012.

Confiram nossa Fan Page - Gerir & Viver - http://www.facebook.com/gerirviver

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

RH - Técnicas e Políticas

Na atualidade podemos classificar a Administração de Recursos Humanos (ARH), Gestão de Recursos Humanos ou mesmo Gestão de Pessoas, como sendo um comparativo de técnicas, métodos, habilidades e também políticas, a fim de alinhar o foco da administração de determinados comportamentos internos na Organização e alavancar o capital humano. Assim, tendo como finalidade principal à seleção, o gerenciamento e ainda mapear os caminhos para que os colaboradores atinjam as metas e os objetivos estipulados e planejados por determinada empresa.

Recursos Humanos, é também classificado como sendo um grupo de empregados e determinados colaboradores de certa Organização. Deve chamar-se assim o colaborador que ocupa a função onde o mesmo seleciona, desenvolve, utiliza e retem os empregados de uma Empresa.

A Administração de Recursos Humanos, Gestão de Recursos Humanos ou Gestão de Pessoas trilham lado a lado por um único caminho, pois todas estão com o intuito de alinhar e acompanhar as políticas de RH com todo o planejamento e estratégia da Organização.

Para Chiavenato (1999), Recursos Humanos é a atividade administrativa voltada à aquisição, treinamento, avaliação e remuneração dos empregados. Pode-se ainda dizer que todos os gerentes em sua gestão têm um ponto relacionado ao RH, porque todos estão envolvidos de alguma maneira nas atividades como R&S e T&D, ou ainda como o conjunto de decisões postuladas sobre as relações de emprego, tendo influência direta na eficácia dos colaboradores ligados à uma Organização.


Confiram nossa Fan Page - Gerir & Viver - http://www.facebook.com/gerirviver

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Qual caminho a seguir? Qual profissão escolher?


Meu pai queria que eu fosse engenheiro. Minha mãe escolheu advocacia. Minha avó sonhava com Medicina. Escolhi Psicologia e durante o curso quase mudei para Publicidade e Propaganda. Esta história é real e acontece com a maioria dos jovens e até mesmo os adultos já estabilizados profissionalmente. A pergunta é: que profissão escolher? Afinal, ela o acompanhará para o resto da vida!
Até alguns anos atrás era relativamente mais fácil, pois o leque de possibilidades era bem menor; em contrapartida, estas poucas profissões poderiam não ser aquelas que fariam a felicidade de muitas pessoas. O mercado de trabalho atualmente é bastante profícuo no oferecimento de novas atividades, profissões e oportunidades. Isto tem duas leituras possíveis: quanto maior a amplitude, mais chance de se descobrir a “verdadeira vocação”.
Porém, paradoxalmente isto torna mais difícil escolher aquilo que tem a ver com sua personalidade, pois são tantas possibilidades que nem sempre aquela que tem mais a ver é a melhor remunerada ou que trará o status desejado.
Portanto, a escolha profissional não passa apenas por procurar aquilo que gosta, mas de um conjunto de fatores que um bom aconselhamento profissional e de carreira pode orientar na decisão. Veja alguns pontos que deve considerar na hora de definir ou incrementar sua carreira:

Visão de Futuro

O primeiro passo é analisar o cenário econômico e as tendências de mercado, saber diferenciar as armadilhas das oportunidades. Há profissões que se sobressaem nos momentos de crise e há outras que se mantém estáveis em qualquer tempo com pequenas alterações, como a Engenharia. O mercado também vem trazendo novas perspectivas para antigas profissões em função da biotecnologia, do forte senso ambientalista, da globalização da economia e dos pactos regionais, da modernização da agropecuária, da expansão da informática e das novas relações de trabalho.
Escolher uma carreira somente por causa da remuneração é um tiro no pé! O mercado é bastante dinâmico e nos mostra que antigas profissões tidas como sucesso absoluto dez anos atrás hoje não gozam do mesmo prestígio e salário. Entretanto, profissões ligadas a comércio exterior, educação, saúde, diversão e turismo estão em fase de crescimento e podem se manter assim por muito tempo. Assim, uma pessoa que é formada em advocacia pode especializar-se em legislação internacional e mudar o rumo tradicional desta carreira. Isto pode ser aplicado em todas as profissões e já vem acontecendo com aqueles que perceberam esta significativa alteração no mundo dos negócios.
Além disso, o profissional moderno deve possuir um firme propósito empreendedor, mesmo que atue como empregado de uma pequena ou grande empresa. Este é um dos principais pré-requisitos para esta nova economia e fator decisivo para o sucesso profissional: empreendedorismo aliado a senso de oportunidade.

Autoconhecimento

Torna-se fundamental ter um forte conhecimento e percepção de si mesmo, suas competências e potencialidades. Para isto o acompanhamento profissional é imprescindível. Através de uma análise profunda, o psicólogo tem condições de avaliar os aspectos de personalidade mais favoráveis para determinadas atividades e traçar junto com a pessoa um plano de desenvolvimento daqueles menos favoráveis. Muitas falhas na escolha da carreira ocorrem porque se quer fazer algo que não possui habilidade ou vocação compatível e, com isso, perde-se um precioso tempo tentando ser o que não tem a ver com a pessoa.

Além disto, é importante saber utilizar os conhecimentos e experiências adquiridas ao longo da vida a seu favor. Isto é o gerenciamento do know-how obtido. Cursos de formação e especialização, viagens, estágios, conhecimento de idiomas, tudo isso conta como bagagem pessoal que pode auxiliar na escolha ou mudança de uma profissão.
Com tudo isto na mão, a pessoa é capaz de fazer ajustes na escolha profissional e diminuir significativamente a possibilidade de decepção com a profissão eleita.

Definição de objetivos Pessoais e Profissionais

Este é um dos principais itens na hora de escolher uma carreira, uma profissão. De posse de seu perfil pessoal e da análise do mercado, este é o momento onde fará o cruzamento destas informações através de um plano de ações.
Algumas profissões exigem dedicação integral, outras requerem constantes tomadas de decisão, há também aquelas onde o relacionamento com outras pessoas é fator chave, e assim por diante. Qual destes perfis melhor se adapta às suas expectativas?
Para isto é necessário o entendimento e desenvolvimento do papel profissional e dos demais papéis da própria vida. Há pessoas que escolhem suas carreiras em função dos pais, parentes ou amigos e não compreendem muito bem a importância da escolha correta. Esta escolha pode influenciar toda sua vida e os demais papéis que desempenha no transcorrer dela (pai/mãe, chefe/subordinado, estudante/autônomo, sócio/proprietário, marido/esposa, amigo(a), etc.).
Gerenciar esta escolha é levar em consideração um planejamento dos objetivos pessoais e profissionais. Elabore este plano para os próximos dois, cinco, dez, quinze e vinte anos. Defina claramente os passos e as ações que tomará para atingir seu objetivo – seja uma viagem, um curso, um estágio, a compra de um bem material ou conhecer alguém influente na sua área. Entenda que este plano é flexível e poderá ser alterado a qualquer momento, mas tome-o como uma referência para guiá-lo rumo ao sucesso profissional e pessoal.

* Rogerio Martins é Psicólogo, Professor Universitário, Consultor e Palestrante sobre comportamento e motivação humana e Diretor da Persona Consultoria & Eventos.

Confiram também nossa Fan Page - Gerir & Viver - http://www.facebook.com/GerirViver